arrow_drop_down
search
Grêmio inova na quarentena e pode mandar jogos em SC e no PR

Futebol: Mais notícias

Futebol Grêmio

Grêmio "expande horizontes" durante pandemia e pode mandar jogos em SC e no PR; três estádios estão na mira da direção tricolor

Tricolor deixará o RS visando avançar na rotina dos treinos que já acontecem desde o início de maio no CT Luiz Carvalho. Como a capital gaúcha se encontra em situação complicada em níveis de contágio de Covid, presidente Romildo confirmou transferência das atividades a SC

Bolavip

Grêmio inova na quarentena e pode mandar jogos em SC e no PR

Grêmio inova na quarentena e pode mandar jogos em SC e no PR

A terça-feira (30) ficou marcada pelo anúncio do Grêmio que irá deixar o Rio Grande do Sul para seguir os treinamentos durante a pandemia do novo Coronavírus. Como as medidas sanitárias de Porto Alegre proíbem os treinamentos coletivos no CT Luiz Carvalho, o Tricolor viajará para Criciúma, em Santa Catarina.

O Imortal vai se instalar no local onde o clube catarinense faz os seus treinamentos, o CT Antenor Angeloni. Ainda sem saber quanto tempo exatamente o Grêmio permanecerá em solo catarinense, a imprensa gaúcha informa que o período deve ser de 7 a 10 dias. Os trabalhos contarão pela primeira vez com a presença do técnico Renato Portaluppi.

Porém, as novidades não param por aí. Com a possibilidade do retorno do calendário nacional, com o início do Campeonato Brasileiro, no mês de agosto, o Grêmio não descarta realizar os jogos como mandante no torneio nos estados de Santa Catarina e Paraná, caso a situação de Porto Alegre não melhore.

Segundo a informação do portal GaúchaZH, o Tricolor pode receber os seus adversários em até três locais nos estados vizinhos ao RS. São eles: a Arena Condá, em Chapecó-SC (casa da Chapecoense), Heriberto Hülse, em Criciúma-SC (onde joga o Criciúma), e Olímpico Regional, em Cascavel-PR (local onde o FC Cascavel manda as suas partidas). 

O presidente do clube, Romildo Bolzan, acredita que o Grêmio precisa dar o passo a frente com os treinamentos coletivos, e, por isso, a viagem para Santa Catarina é necessária. "Queremos apenas seguir nossos treinos dentro de um organograma. Examinamos as condições e liberações em Santa Catarina e seguiremos nossos rígidos controles sanitários", informou.

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.