arrow_drop_down
search
Depois de semana polêmica, Sampaoli recebe aceno dos 4 mecenas do Atlético para estender contrato

Futebol Atlético Mineiro

Depois de semana polêmica, Sampaoli recebe aceno dos 4 mecenas do Atlético para estender contrato; objetivo é fincar bases para um projeto a longo prazo

Isolado por conta da COVID-19, Sampaoli já abriu conversas para ficar no Galo

Bolavip

Depois de semana polêmica, Sampaoli recebe aceno dos 4 mecenas do Atlético para estender contrato

Depois de semana polêmica, Sampaoli recebe aceno dos 4 mecenas do Atlético para estender contrato

Os quatro principais empresários que auxiliam a gestão do Atlético Mineiro deram o primeiro sinal de que a intenção do Galo, é permanecer com o técnico Jorge Sampaoli. Em reunião virtual com o técnico argentino, realizada nesta sexta-feira(20), o quarteto confirmou o respaldo ao trabalho realizado, bem como, expos a vontade de renovar o contrato por mais 12 meses.

Rubens Menin, Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador tem a intenção de fincar bases para um projeto a longo prazo no Atlético com Sampaoli no comando. Para isso, o primeiro passo é ampliar a permanência do treinador até dezembro de 2022. Segundo informações do Globoesporte.com, o argentino deseja permanecer, inclusive, até negou prosseguir em tratativas com a seleção colombiana que o sondou.

Renato Salvador, antes de se reunir com Sampaoli, se encontrou com o candidato à presidência do Galo, Sérgio Coelho. Na conversa, Salvador fechou apoio dos quatro mecenas a Coelho. Por sua vez, o candidato afirmou que pretende permanecer com o argentino no comando técnico da equipe.

Polêmico, mas querido. Galo quer estender contrato com Sampaoli (Foto: Atlético - Divulgação

Por dentro dos bastidores do clube, sua popularidade é polêmica, não consensual. A festa de aniversário promovida pelo gerente Gabriel Andreata na semana passada, gerou irritação em parte da cúpula atleticana. O fato também não caiu bem entre os líderes do plantel de jogadores. Embora não seja o motivo causador do surto de COVID-19 no Galo, a reunião festiva no restaurante foi vista como irresponsabilidade em um clube que conta com 24 casos correntes de infecção do vírus entre jogadores, dirigentes, colaboradores e comissão técnica.

Entretanto, os mecenas, que preferem não ser chamados de investidores, pois fazem empréstimos financeiros sem pressão ao clube, seguem apoiando o comandante do atual líder do Campeonato Brasileiro.

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.