Denílson não fica em cima do muro e, fazendo as vezes de dirigente,

Futebol: Mais notícias

Futebol São Paulo

Denílson não fica em cima do muro e, fazendo as vezes de dirigente, "coloca" medalhão fora do São Paulo: "time fica limitado"

Em entrevista ao programa "Fox Sports Rádio", Denílson falou sobre o momento do São Paulo no ano e deu seu pitaco sobre os jogadores que estão à disposição de Fernando Diniz

Bolavip

Denílson não fica em cima do muro e, fazendo as vezes de dirigente,

Denílson não fica em cima do muro e, fazendo as vezes de dirigente, "coloca" medalhão fora do São Paulo

O São Paulo é um dos times brasileiros a contar com dois dos melhores meios-campistas do futebol Brasileiro. Fernando Diniz pode optar por Igor Gomes quando desejar um Tricolor Paulista mais móvel e criativo, ou escolher Hernanes para cadenciar o jogo quando o Soberano está em vantagem. O comandante do clube paulista vem fazendo isso ao longo dos jogos. Na maioria das partidas, o garoto de 20 anos é o responsável em armar a equipe.

Se Denílson Show, ex-jogador do São Paulo e atualmente comentarista da Rede Bandeirantes de Comunicação, fizesse parte da diretoria são-paulina, Hernanes não estaria nos planos do clube para a temporada. Em participação no programa "Fox Sports Rádio" desta segunda-feira (30), o agora comentarista abriu o jogo e disse que o Tricolor Paulista é bem limitado quando Hernanes está em campo. 

Hernanes foi críticado por Denilson na tarde desta segunda-feira (30). Foto: Rubens Chiri/ São Paulo FC

"O Hernanes não dá uma dinâmica e uma movimentação para o meio e o  ataque do São Paulo. Com todo respeito ao jogador que já foi muito importante para o Tricolor, mas os atletas não tem o mesmo rendimento com ele em campo como tem com o Igor Gomes. Tchê Tchê e Daniel Alves cresceram muito quando Hernanes foi para o banco e o Igor começou como titular", comentou.

Denílson também falou sobre como estava o momento do São Paulo antes da parada devido a pandemia do Coronavírus, que suspendeu os Campeonatos por tempo indeterminado no pais. "É uma situação muito dificil. Um momento muito sério que estamos passando. Quem se deu mal nessa foi o São Paulo, que era um time que vinha evoluindo a cada jogo e agora provavelmente, assim como os outros times voltarão a estaca zero", concluiu o comentarista.

Os 20 times das séries A, B, C do Brasileirão darão férias coletivas para o seus atletas e funcionários a partir na quarta-feira (1) até o dia 20 do mesmo mês. A ideia é que a apresentação seja no dia 21, tendo 10 dias de pré-temporada antes dos estaduais reiniciarem. O próximo compromisso do Tricolor Paulista pelo Paulistão é contra o RB Bragantino, no Morumbi.

Temas:

Leia também




Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.