arrow_drop_down
search
Andrés mostrou descontentamento com situação ocorrida no aeroporto.

Futebol Corinthians

"Dedo na cara, xingamento e cobrança desproporcional"; Andrés faz críticas após incidente e estipula prazo para contratar novo técnico

Durante entrevista coletiva iniciada às 14h desta terça-feira (15), o presidente do Timão respondeu uma série de perguntas envolvendo o incidente no aeroporto, além da demissão de Tiago Nunes, aliada a chegada de um novo comandante

Bolavip

Andrés mostrou descontentamento com situação ocorrida no aeroporto.

Andrés mostrou descontentamento com situação ocorrida no aeroporto.

Com uma siutação interna bem complicada, o Corinthians vive dias tumultuados e busca soluções rápidas para espantar o mau momento e voltar a almejar coisas grandes na temporada. Após o incidente do aeroporto, que gerou bastante polêmica, além da demissão do técnico Tiago Nunes, o presidente Andrés Sanchez organizou uma entrevista coletiva para tratar sobre vários assuntos.

 

 

A questão que mais vem sendo debatida pelos torcedores do Timão, é em relação a chegada de um novo treinador, para que comece a implementar uma nova filosofia e recoloque o time nos eixos. Sobre o tema, o presindente foi bem curto ao citar um prazo para a contratação.

 

 

- Se eu falar que foi amanhã, e não for amanhã, vocês criticam. O quanto antes possível - afirmou Andrés, deixando claro que o Alvinegro segue a todo vapor atrás de um novo substituto, que pode chegar no clube nos próximos dias.

 

Andrés confirmou que o Timão segue na busca por um substituto para Tiago Nunes - Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians.

 

Além disso, outro ponto muito questionado foi em relação a situação desagradável causada por alguns torcedores, que fizeram uma cobrança exagerada nos jogadores após a derrota diante do Fluminense, ato que foi criticado pelo presidente, que afirmou um certo incômodo de todos no clube.

 

 

- O que eu vi e ouvi foi dedo na cara, xingamento e uma cobrança desproporcional. No Corinthians, sendo a favor ou contra, sempre atendemos quem pediu para falar. Nos sentimos muito incomodados pela intimidação que sofremos, esperava que nunca mais aconteceria isso no Corinthians. Ser cobrado é até bom, mas da maneira que foi... acredito que fora a invasão do CT, na época, fazia muito tempo que não havia uma intimidação dessa. Protesto tem que fazer, é democracia. Mas não achamos que foi no momento certo e nem da maneira correta - destacou o o presidente.

Temas:

Leia também


Comentários

Cadastre-se

Você pode receber as últimas notícias na sua caixa de E-mail.