Contratado como novo reforço e com o nome regularizado no BID, Robinho retornou ao Santos novamente depois de um período fora do Brasil. Alguns problemas extracampo do jogador vem sendo o foco principal, fazendo com que o atacante seja alvo de inúmeras críticas, algo que foi minimizado por Cuca, que defendeu seu jogador.

 

 

"Ele (Robinho), para mim, é uma pessoa maravilhosa, um exemplo de jogador. Sempre foi corretíssimo em todas as atitudes que teve. A gente não tem um momento da carreira dele que deva ser denegrido. Tem o episódio fora de campo, que está sob judice, e a gente tem que aguardar. O que eu puder fazer para ajudar o Robinho em vida eu vou fazer", afirmou o treinador.

 

 

Vale lembrar que o atacante foi condenado em primeira instância por estupro coletivo, na Itália, em situação ocorrida em 2013. Mesmo sem data para reestrear com a camisa do Peixe, o atacante é o único reforço da equipe, muito em decorrência da situação envolvendo a punição da FIFA, que atrapalhou os planos da equipe.

 

 

Dessa forma, após ter sido derrotado em casa, na última quarta-feira (14), para o Atlético Goianiense, Cuca deixou claro que a equipe precisa de novos reforços, mas sabe que o Santos ainda não pode inscrever jogadores, haja vista que recebeu uma nova punição, dessa vez envovlendo o Huachipato, do Chile, em relação ao atacante Soteldo.

 

 

"Precisamos fortalecer o elenco, os campeonatos são duros. A gente sabe que tem um elenco curto. A gente tinha o Zé Welison, que não foi aprovado pelo Conselho, outra contratação que estava vindo e não deu tempo. Copete que está voando e eu não posso usar", salientou Cuca, lamentando a situação.