Aos 70 anos, a atriz Vera Fischer recordou algumas passagens delicadas de sua vida pessoal, como o período em que esteve internada numa clínica de reabilitação para dependentes químicos. Em entrevista ao programa "Conversa com Bial", da TV Globo, a artista comentou também sobre quando descobriu que o seu então marido, Perry Sales, teve um câncer terminal. 

Pedro Bial questionou Vera se ela lembrava de quando a entrevistou numa clínica. "Lembro. Ali entrei por vontade própria, porque estava determinada a ouvir aquelas pessoas. Eram pessoas muito inteligentes. Cada um tinha uma história de drogadição diferente. Aprendo sempre com as pessoas e suas histórias", afirmou.

No bate-papo, Vera relembrou quando sentiu a sua privacidade muito exposta pela imprensa, algo que voltou a ocorrer com a sua filha, Rafaela, bastante comparada com a própria atriz.  "Ela se mudou várias vezes, foi para a Inglaterra, para os Estados Unidos, voltou, e a imprensa não deixava minha vida em paz, a minha vida amorosa", reclamou Vera. 

A ex-global contou sobre outro momento complicado: a descoberta do câncer de seu marido na época, Perry Salles, o que a fez recorrer à ajuda de análise. "Eu não conseguia chorar e tinha que segurar todos. Na época, fazia Caminho das Índias. Vinha da novela e corria para casa. Fazia piada, brincava. Aí começaram a nascer feridas no meu corpo. Minha imunidade baixou para zero. Tive uma ferida muito grande na boca que ia virar um câncer e tive que extirpar", disse a atriz, que criou uma UTI no escritório de sua casa. Salles veio a falecer em junho de 2009.