Boa parte dos brasileiros estão acostumados a parcelar em várias vezes as compras, pois assim acaba ficando mais fácil na hora de pagar, mas alguns comerciantes não estão mais aceitando essa forma de pagamento sem que seja acrescentado um valor para o consumidor pagar. Uma pesquisa realizada pela Gmattos, consultoria especializada em comércio eletrônico e meios de pagamento, revelou que apenas 17,2% das lojas oferecem a opção de parcelamento em 12 vezes sem juros.

 

Segundo a Gmattos, há cinco anos, essa mesma taxa era de 85%. Acontece que o lojista que aceita parcelar a venda de um produto tem duas alternativas: ou recebe o pagamento de cada parcela no dia do vencimento ou faz a antecipação das parcelas. Como a maioria dos lojistas precisam do dinheiro o quanto antes, a segunda opção acaba sendo a mais escolhida .

Neste caso, além de ter que pagar uma taxa de antecipação, o comerciante precisa arcar com as taxas normais cobradas pelas operadoras de cartão de crédito. Com a  Selic a 13,25%, as taxas de juros como um todo estão cada vez maiores, o que aumenta os custos para o vendedor. Por isso é cada vez mais raro encontrar lojistas que aceitam parcelar em muitas vezes sem juros.

Para compensar a ausência do parcelamento sem juros, os estabelecimentos estão tentando atrair clientes oferecendo descontos no pagamento à vista. E para quem opta pelo Pix, o desconto pode ser ainda maior. Conforme mostrou pesquisa da Gmattos, em maio deste ano, esse meio de pagamento instantâneo já era aceito por 74,6% dos comércios virtuais, sendo que 20% deles ofereciam descontos para quem pagasse à vista no Pix. Os descontos podiam variar de 3% a 18%.