Com o agravamento da variante ômicron no Brasil, a grande procura por testes de Covid-19 está gerando várias denúncias de pacientes que encontram preços exagerados nos exames. Com isso, o Procon de São Paulo começou a realizar a "Operação Teste Covid-19 - Sem Abusos" para investigar e fiscalizar o comportamento de farmácias e laboratórios. Estes locais inflacionaram os preços dos testes excessivamente sem fornecer explicações. 

"Testes que iam de R$ 50 a R$ 90 pularam para R$ 350 a R$ 400. Desta maneira, aquela população que está combalida economicamente, por força dos efeitos econômicos da pandemia, não têm condições de fazer toda hora testes de covid, pois o preço explodiu e sem nenhuma razão para isso", disse o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez, em entrevista nesta segunda-feira, 17, à Rádio Eldorado.

A investigação do Procon-SP estará apurando se os estabelecionamentos estão com falta de estoque ou, na verdade, se escondem os testes por questões mercadológicas. Outro foco da entidade busca entender o motivo do aumento exorbitante que causou os preços abusivos aos pacientes que procuram os testes do Covid-19. 

"Vamos fiscalizar em laboratórios e farmácias o preço dos testes de covid. Verificando que houve aumento exagerado da margem de lucro, a empresa será autuada por prática abusiva, com multa podendo chegar até R$ 11 milhões", falou o diretor executivo da entidade. Se o consumidor achar os preços exagerados, deve entrar em contato com os órgãos de defesa ao consumidor para relatar o fato.